Laudo de vistoria cautelar

Vistoria Cautelar Para Detonações De Rochas

vistoria técnica de imóvelJá Ouviu Falar Da Vistoria Cautelar Para Detonações De Rochas? Esse procedimento visa a elaboração de um laudo denominado, no meio jurídico, de Laudo de Produção Antecipada de Prova ou como Ad perpetuam rei memoriam, cuja finalidade é não deixar com que os registros da verificação de uma coisa ou fato se percam no decorrer de um evento.

O Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia de Minas Gerais esclarece que a vistoria cautelar tem o objetivo de vistoriar e analisar tecnicamente o estado geral dos imóveis vizinhos confrontantes com uma obra a ser edificada e as imediações desta. Serão analisadas e relatadas as condições físicas e estruturais dos imóveis, as características construtivas, as anomalias, os defeitos e os danos físicos existentes. Estes dados deverão ser documentados, registrados e ainda fotografados na data da vistoria.

Como muito bem coloca o IBAPE-MG, quando as edificações se tornam alvos de intervenções que serão realizadas no seu entorno, faz-se necessário preliminarmente a realização de uma vistoria, com o intuito de retratar tecnicamente a situação atual do bem que se almeja salvaguardar, para fins de resguardar – de forma justa e imparcial – tanto a construtora, quanto o vizinho da futura obra. Essa vistoria, portanto, busca preservar o direito das partes, além de exercer a boa fé e a imparcialidade.

O serviço a ser desenvolvido deve estar lastreado na legislação vigente. Assim, se uma normal municipal estipular que, por exemplo, o laudo deverá abranger construções ou obras que se encontram num raio de 25 metros à 250 metros do local onde ocorrerá as detonações com explosivos, o perito deverá observar as exigências dessa norma.

Declarações autenticas em cartório com registros fotográficos atualizados fornecem respaldo técnico-jurídico importante nessa atividade.

Como já discutimos aqui no blog da Valmon Engenharia [nesse artigo, clique]: a condução da vistoria inicial nem sempre ocorre e as vibrações das detonações em obras são as primeiras a serem enquadradas para estabelecer um nexo de causalidade no âmbito do processo judicial.

Algumas das patologias mais comuns levantadas pela parte reclamante são:

  • Descolamento de revestimento;
  • Trincas em vidros;
  • Fissuras no chão, nas paredes e no teto;
  • Pisos estufados;
  • Rachaduras nas paredes;
  • Infiltrações.

Nesse sentido, problemas na fundação podem causar várias trincas no piso, alvenaria, azulejos, pedras, etc. Há outros históricos de ocorrências como deslizamentos em terreno por conta de detonações adjacentes na divisa de imóveis.

Logo, reforçamos a importância do da realização da Vistoria Cautelar Para Detonações De Rochas (vistoria técnica de imóvel) assim como do Laudo de Produção Antecipada de Prova. Para solicitar um orçamento, por favor envie a sua mensagem para contato@valmonengenharia.com.br ou [clique aqui].

Comentários